No Estado

OAB/TO analisará mais dois novos pedidos de desagravos contra delegados

16/05/2019 09h03 - Atualizado em 16/05/2019 09h35
Foto: Divulgação

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Tocantins analisará na próxima reunião do Conselho da OAB/TO pelo menos mais dois novos pedidos de desagravos contra delegados da Polícia Civil do Estado, sem prejuízo de representação na Corregedoria da PC e outras medidas cabíveis.

Um dos desagravos é contra o delegado de Polícia de Araguaína, que agiu em face do advogado Mauricio de Araújo, chegando até a abrir inquérito e indiciar por denunciação caluniosa e difamação. Sobre o caso, o Ministério Público Estadual se manifestou pelo arquivamento do inquérito contra o advogado, justificando que não haveriam provas suficientes que incriminassem o advogado.

Outro pedido de desagravo que será analisado pelo Conselho da OAB/TO é a denúncia de violação em face de outro advogado dentro do complexo de Delegacia de Polícia de Colinas. O fato teria ocorrido contra o advogado Bernardino Cosobeck da Costa, que teria sido desrespeitado por um delegado local durante atendimento.

“A OABTO está acompanhando e investigando internamente esses dois novos casos. Eles serão colocados em análise no Conselho, que votará os desagravos, observado o devido processo legal. Importante que se deixe claro que a atual gestão da Ordem agirá com total rigor contra qualquer ato de desrespeito às prerrogativas dos advogados do Tocantins. Digo sempre que a OAB no Tocantins tem lado, que é o lado da advocacia”, disse o presidente da OAB/TO, Gedeon Pitaluga.

Veja Também