PC do Tocantins e PM de Goiás

Ação conjunta resulta na prisão de homicida foragido de Araguaína

19/07/2019 16h39 - Atualizado em 19/07/2019 16h42
Foto: Ilustrativa

Uma ação conjunta de combate à criminalidade realizada, na manhã desta sexta-feira (19), por policiais civis da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), de Araguaína, sob o comando do delegado Guilherme Torres, com apoio de policiais militares de Goiânia resultou na prisão de um indivíduo de iniciais W. B. S, vulgo “Facadinha”, de 28 anos de idade, na capital de Goiás.

 Ele é suspeito de ser o autor de pelo menos dois homicídios praticados, em Araguaína, nos anos de 2018 e 2019 e foi capturado, mediante cumprimento a mandados de prisão preventiva, oriundos da 1° Vara Criminal da Comarca de Araguaína.

De acordo com o delegado Guilherme, responsável pelo caso, no dia 25 de fevereiro de 2018, um dia após ter saído da prisão, em Araguaína, W.B.S, matou Lucas de Sousa Santos, sendo que o fato teria sido cometido por ciúmes. Desde então, o indivíduo teria fugido para o Estado de Goiás, mas segundo as investigações, ele continuava comandando ações criminosas em Araguaína.

Ainda segundo apontaram as investigações da DHPP, no dia 2 de abril de 2019, a polícia militar prendeu em flagrante o autor do homicídio que vitimou Diogo Noleto Sobral e, dando continuidade as investigações ficou evidenciado que o crime teria sido cometido a mando de W.B.S. Dessa maneira, a autoridade policial representou por nova prisão do indivíduo desta vez por mais um homicídio.

Após intenso trabalho investigativo e compartilhamento de informações, a Polícia Civil do Tocantins descobriu que W.B.S estava escondido em Goiânia. Desse modo, policiais militares do 42º Batalhão da PM de Goiânia efetuaram a prisão do indivíduo. Vale ressaltar que ao ser abordado, o indivíduo estava com várias porções de drogas, fato que ensejou sua autuação em flagrante por tráfico de drogas.

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, W.B.S foi recolhido ao presídio central de Goiânia, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário da Comarca de Araguaína, cidade para onde deve ser recambiado, a fim de que possa responder as acusações que lhes são imputadas.

Por: Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

Veja Também