Em Augustinópolis

Indivíduo em liberdade condicional é preso por suspeita de tráfico de drogas

14/08/2019 16h21 - Atualizado em 14/08/2019 16h24
Foto: Divulgação

Uma ação conjunta realizada pela Polícia Militar (PM) e Polícia Civil (PC), na madrugada desta quarta-feira, 14, resultou na prisão de um homem de 46 anos, acusado de vender drogas no Bairro Novo Horizonte, em Augustinópolis.

Agentes da Polícia Civil receberam as primeiras informações de que o possível traficante estaria vendendo droga em uma residência naquele setor e comunicaram a PM.

Nas proximidades da casa usada como possível "boca de fumo", os policiais aprenderam uma embalagem plástica com odor de maconha.

Com autorização do suspeito, a polícia entrou na residência onde foi apreendido um cigarro de maconha e seis papelotes da mesma substância. O material estava escondido no interior de um guarda-roupa.

No quarto do indivíduo, a polícia também apreendeu sete embalagens vazias com resíduos de cocaína, e uma pedra de pasta-base da mesma droga, com aproximadamente cinco gramas.

Já na cozinha, os policiais apreenderam nove papelotes de maconha. A droga estava guardada em um armário.

Em poder do homem que já possui passagem pela polícia por roubo e estava em liberdade condicional, a PM apreendeu dois aparelhos celulares e uma quantia de R$ 75,00.

O acusado e os objetos apreendidos foram entregues na Central de Flagrante onde foi entregue e autuado pela autoridade competente.

Foragido preso durante abordagem

Já na madrugada desta quarta-feira, 14, no Setor Jardim Municipal, em Porto Nacional, durante patrulhamento de rotina, a Polícia Militar prendeu um indivíduo de 37 anos, que estava com mandado de prisão em aberto pelo crime de lesão corporal.

No mandado de prisão expedido pela 4ª Vara de Execuções penais, verificou-se também, que o acusado possui outras passagens pela policia, pelo cometimento crimes de Desacato, e tentativa de homicídio. Diante do exposto o homem recebeu voz de prisão e foi conduzido à Central de Flagrantes para as providencias necessárias. 

Por: Luana Barros/Governo do Tocantins 

Veja Também