Na Capital

Limpeza com roço ajuda no controle de capim de antigos pastos

09/12/2019 14h05 - Atualizado em 09/12/2019 14h07
Foto: Regiane Rocha

Todos os dias sete equipes da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp) realizam em diferentes pontos da Capital a limpeza de canteiros e áreas públicas.

Este serviço viabiliza a manutenção dessas áreas e o controle de crescimento de capim andropogon. Esta planta forrageira é natural em áreas de pastagens, como as que existiam em toda a região escolhida para a construção de Palmas há 30 anos.

Nesta segunda-feira, 09, as equipes encarregadas desse trabalho de roçagem estão atendendo as quadras Arno 41 (403 Norte), ASR-NE 25 (212 Norte), Arse 82 (806 Sul), Arse 92 (906 Sul), (1103 Sul), Arso 44 (409 Sul) e Arso 34 (309 Sul), nas avenidas Teotônio Segurado, NS-08 e NS-04 e ainda no Jardim Laila e no Cemitério Jardim da Paz.

As equipes permanecem de três a quatro dias em cada quadro ou bairro e retornam para manutenção a cada 60 dias após a última limpeza em razão de seu ciclo rápido de crescimento do capim.

O andropogon pode chegar a 5 cm por dia, explica o diretor de Parques e Jardins, Miguel Fonseca. Exatamente por isso este trabalho é realizado de forma contínua, inclusive, usando tratores que realizam a gradagem do solo para o desenraizamento da planta.

Cidadão pode solicitar

Apesar de toda a cidade estar prevista na programação de roçagem contínua, isso não impede que qualquer cidadão de Palmas possa solicitar o retorno à Superintendência de Serviços Públicos pelo (63) 3212-7426 ou entregando ofício diretamente na Seisp, cuja sede fica na Quadra ASR-SE 125 (1.212 Sul), esquina entre as avenidas NS-10 e LO-27 (próxima ao Terminal Rodoviário de Palmas) ou em uma das unidades do Resolve Palmas.

Nesta semana uma das quadras atendidas é a Quadra ASR-NE 25 (212 Norte), onde reside a professora Elvira Gemelli.

A família dela plantou árvores frutíferas em área verde da quadra e gosta de cuidar e incentivar os vizinhos a coletar os frutos.

Ela conta que com o mato crescendo mais rápido durante as chuvas julgou necessário ligar para a Seisp e pedir o retorno mais rápido. “Esse é um serviço essencial, que ajuda na conservação da cidade e que auxilia na segurança e visibilidade das ruas por quem está no trânsito também”, disse.

Por: Iara Cruz


Veja Também