No Tocantins

Polícia Civil prende suspeito por tráfico de drogas no interior do Estado

02/04/2020 17h38 - Atualizado em 02/04/2020 17h46
Foto - Delegacia de Polícia Civil de Lagoa da Confusão
Pedras de crack apreendidas pela Polícia Civil no interior do Estado

Homem preso estava vendendo drogas em Lagoa da Confusão e Cristalândia

Na manhã desta quinta-feira, 2, a Polícia Civil do Tocantins, por meio das Delegacias de Lagoa da Confusão e de Cristalândia, realizou uma ação de combate à criminalidade, que resultou na prisão de um indivíduo de 24 anos e na apreensão de um adolescente infrator, ambos pela prática do crime de tráfico de drogas.

De acordo com o delegado Andreson Alves, responsável pelo caso, o suspeito, que também responde pelo apelido de “Todinho”, já estava sendo investigado há pelo menos dois meses pela Polícia Civil devido a indícios apurados de que ele estaria envolvido com a criminalidade em Lagoa da Confusão e em Cristalândia.

“Já tínhamos indícios de que o homem estava envolvido com o tráfico de drogas e que estaria guardando porções na casa do adolescente infrator. Desse modo, nos deslocamos até a residência do menor, em Cristalândia e após buscas no local encontramos em torno de 120 gramas de crack. O adolescente confessou que, de fato, estava guardando o entorpecente para Todinho”, disse o delegado.

De imediato, o menor foi apreendido e os policiais civis intensificaram as diligências no sentido de localizar o paradeiro do maior de idade, o qual já havia deixado a cidade de Cristalândia e partido em direção à Lagoa da Confusão. Com base nas informações levantadas, policiais civis de Lagoa da Confusão empreenderam diligências e encontraram o traficante na cidade deram voz de prisão a ele, que foi conduzido à Delegacia.

Na Delegacia, o homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e, após a realização dos procedimentos legais cabíveis, foi recolhido à carceragem da Cadeia Pública de Pium, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. Na oportunidade, a autoridade policial lavrou um Boletim de Ocorrência Circunstanciado (BOC), em desfavor do menor que logo após o término dos procedimentos de praxe, foi entregue aos seus familiares.  

Veja Também