Covid-19

Trabalhadores que atuam na limpeza dos espaços de saúde serão capacitados sobre práticas de desinfecção dos ambientes

29/05/2020 14h56 - Atualizado em 29/05/2020 15h00
Foto: Raíza Milhomem
Os tutores vão obedecer todas as recomendações da OMS sobre evitar aglomeração de pessoa

Para garantir maior segurança aos trabalhadores que atuam na área da limpeza dos espaços de saúde na rede de Palmas, a Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp) dá início neste sábado, 30, a partir das 7h30, a formação sobre as melhores práticas disponíveis para a limpeza e desinfecção dos ambientes, principalmente, no controle da Covid-19. A formação ocorrerá na sede da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp), situada no prédio do Instituto Vinte de Maio, onde o primeiro grupo de profissionais vai passar pela formação.

De acordo com a chefe de Educação em Saúde da Fesp, Socorro Sarmento, a higiene e limpeza ambiental nos serviços de saúde são ações primordiais para prevenção e controle de infecções relacionadas à assistência à saúde, enfocando o controle do novo coronavírus. “A higienização faz parte de um processo crucial que pode interromper ou diminuir o aumento do número de casos no nível local, sendo sua eficiência fundamental, para os pacientes e servidores que estão nos serviços de saúde. Os servidores que atuam na limpeza devem estar totalmente assegurados, tanto pelo uso dos equipamentos e materiais adequados, como pelo treinamento, ainda mais num quadro como o da pandemia, que está ocorrendo atualmente”, explica destacando que a formação vai abordar as melhores práticas neste período de pandemia, o que contribui para a prevenção da propagação do coronavírus.

Na programação está previsto que todos os auxiliares de serviços gerais (ASGs) que trabalham na rede passem pela formação. Durante a formação serão tratados os seguintes temas: o manuseio e utilização dos equipamentos para Higiene e Limpeza dos ambientes da rede de saúde; técnicas de paramentação e desparamentação que devem ser utilizadas pelo ASGs; armazenamento e descarte dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e resíduos contaminados e não contaminado; treinamento sobre o protocolo a ser realizado em caso de contaminação através de fluidos e a limpeza imediata ou terminal do serviço.

Contaminação pelo coronavírus

De acordo com pesquisas realizadas pelos órgãos de saúde, o novo coronavírus (Covid-19) é capaz de persistir vivo por até nove dias em superfícies de metal, vidro ou plástico, tais como maçanetas, corrimãos, saboneteiras, torneiras, interruptores de luz, bancadas, entre outros, a não ser que seja minuciosamente eliminado por um protocolo de limpeza preciso e específico.

A inativação do vírus pode ser alcançada após um minuto com uso de desinfetantes como etanol a 70% ou hipoclorito de sódio (principal componente da água sanitária). Recomenda-se uso de álcool a 70% para desinfecção de equipamentos de uso comum (como termômetro, estetoscópio) ou pequenas áreas e de hipoclorito de sódio a 0,5% para desinfecção de superfícies.

Veja Também