Em Palmas

Câmara exonera 44 servidores comissionados do quadro administrativo; hoje serão mais de cem dos gabinetes dos vereadores

23/06/2020 10h17 - Atualizado em 23/06/2020 11h12
Foto: Divulgação internet

Por Edilene Chaves

Conforme noticiado, em primeira mão pelo O Coletivo, no último sábado, 20, a Câmara de Palmas atendeu pedido do Ministério Público do Tocantins (MPTO), e exonerou nesta segunda-feira, 22, quarenta e quatro servidores que ocupavam cargos comissionados. Os exonerados ocupavam cargos comissionados no setor administrativo da Casa de Leis.

As exonerações foram publicadas no Diário Oficial do Município na noite desta segunda e foram assinada pelo presidente da Câmara, vereador Marilon Barbosa. E nesta terça-feira, 23, deve ser publicada mais de cem novas demissões, que são de pessoas que ocupam cargos comissionados nos gabinetes dos vereadores.

As demissões fazem parte das decisões tomadas pela Mesa Diretora para cumprir a decisão judicial, transitada em julgado, que determina que haja equiparação de 50% dos servidores concursados e 50% comissionados.

Na última quarta-feira, 17, o MPTO chegou a pedir na Justiça o afastamento do presidente Marilon Barbosa, para que a ordem de equiparação fosse cumprida.

Atualmente, a Câmara de Palmas possui 94 servidores efetivos (segundo informações da Casa de Leis). Sendo assim, para obedecer a decisão judicial terá que nomear apenas 94 cargos em comissão.


 

Veja Também