Especialista orientam sobre doenças respiratórias no tempo seco

23/06/2020 18h19 - Atualizado em 23/06/2020 18h28
Foto: Divulgação Fesp
O material didático construído pela residente aborda vários pontos importantes sobre o controle e tratamento da asma

Com o tempo mais seco na Capital, a orientação de especialistas é que os moradores de Palmas fiquem atentos a qualidade do ar nas suas casas, seja em como o ambiente é higienizado, paredes mofadas e poeira em excesso, uma vez que afeta a qualidade do ar que é respirado. É necessário tomar todos os cuidados no sentido de evitar doenças respiratórias como a asma, principalmente neste período delicado de pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Umas das doenças respiratórias crônicas mais comuns, além de um problema mundial de saúde, a asma é uma inflamação crônica dos pulmões que afeta crianças e adultos. Estima-se que no Brasil aproximadamente 20 milhões pessoas sejam asmáticas.

A farmacêutica Débora Brenda, residente em Saúde da Família e Comunidade da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp), explica que a asma é uma doença que requer tratamento contínuo. “Caso a pessoa apresente sintomas como falta de ar frequente, respiração curta e rápida, tosse crônica, chiado e aperto no peito, deve-se procurar ajuda médica. Para casos de asma o Sistema Único de Saúde (SUS) fornece o tratamento medicamentoso gratuito desde 2011 por meio do Programa Farmácia Popular”, enfatizou.

A profissional alertou ainda que o tratamento não é feito apenas com medicamentos “É necessário praticar um comportamento atento e continuado de medidas não farmacológicas. Como por exemplo, evitar o acúmulo de poeira no ambiente, não fumar, tomar a vacina da gripe e manter o peso ideal. Estes cuidados essenciais também são para os não acometidos com a doença, pois a asma pode se desenvolver com o passar do tempo” orientou.

No último domingo, 21, foi comemorado o Dia Nacional de Prevenção da Asma. Em celebração a data a residente Débora Brenda preparou um material didático que foi disponibilizado nas redes sociais da Fesp, e também para os centros de saúde orientando sobre os principais cuidados para evitar problemas respiratórios.

Para acessar todo o conteúdo, basta entrar nos perfis do Facebook e Instagram da Fesp pelos endereços eletrônicos @fesp e @fesppalmas. 

Veja Também