Na capital do TO

Para cumprir exigência do MPE, Câmara de Palmas deverá exonerar na próxima segunda-feira mais de 200 servidores comissionados dos gabinetes dos vereadores

10/07/2020 16h15 - Atualizado em 10/07/2020 17h27
Foto: Divulgação Internet

Conforme informações repassadas ao O Coletivo nesta sexta-feira, 10, a Câmara Municipal de Palmas poderá exonerar mais de 200 servidores comissionados dos gabinetes dos vereadores na próxima segunda-feira, 13. A decisão teria sido tomado após reunião entre os vereadores e o presidente da Casa, Marilon Barbosa (DEM).

No dia 23 de junho, a Casa de Leis dispensou 44 servidores em cargos comissionados do setor administrativo, visando atender a recomendação do Ministério Público do Tocantins (MPTO), que pediu a equiparação de 50% de servidores efetivos por 50% de cargos comissionados.

Antes disso, no dia 17 de junho, o MPTO chegou a pedir o afastamento de Marilon da presidência da Câmara até que a recomendação fosse cumprida.

Ainda de acordo com dados do MPTO, em consulta ao Portal da Transparência da Casa de Leis, foi constado que, atualmente, a Câmara Municipal possui 363 cargos públicos providos (deduzidos os 19 cargos políticos dos vereadores), dos quais apenas 96 são efetivos e 267 são comissionados.

Com a decisão da Câmara, os exonerados serão pessoas que foram nomeadas pelos vereadores, incluindo, os assessores parlamentares, entre outros. Tomando como base a recomendação de equiparação do MPTO, haverá mais de 200 demissões na próxima segunda.

 

Veja Também