Nas redes sociais

"Palmas, isoladamente, não resolveria seu status de saúde com o LOCKDOWN", diz Cinthia Ribeiro

04/08/2020 17h46 - Atualizado em 05/08/2020 18h52
Foto: Divulgação Internet

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB) usou o Twitter na tarde desta terça-feira, 04, para esclarecer dúvidas sobre decretar um possível Lockdown em Palmas.

No primeiro post, a prefeita disse, "muitas pessoas têm me cobrado para decretar o Lockdown (fechamento total) em Palmas. Outros consideram que seria um aperto grande demais, para quem já está sacrificado pela pandemia, a exemplo de muitos dos diversos segmentos, inclusive empresariais e comerciais da cidade".

Em seguida, Cinthia explicou que como gestora, decretar o fechamento total não é tarefa fácil, pois não cabe somente ao município decretar o ato. "Palmas é praticamente integrada a outros Municípios e não me compete dizer o que é o correto para o outro. Tenho que pensar em nossa capital como região Metropolitana", afirmou.

A prefeita lembrou ainda que não há um hospital municipal e que não pode dar esse suporte ao governador do Tocantins, Mauro Carlesse. No entanto, disse que "a média e alta complexidade "ambulatorial” (UPAS) assim como leitos clínicos contratados, estão sendo geridos com muito amor, competência e responsabilidade", ressaltou.

Cinthia disse que Palmas e os demais municípios do Tocantins, bem como outros estados tem o HGP como suporte em média e alta complexidade. E afirmou, "Palmas, isoladamente, não resolveria seu status de saúde com o LOCKDOWN. As decisões que tomamos até agora ajudaram a manter a curva achatada. Estamos com viés de crescimento, com a Covid chegando cada vez mais perto de nós", frisou.

Cinthia ressaltou ainda que a população já não suporta sozinha tudo que vem passando para conter a circulação do vírus. "Eu mesma tenho casos confirmados na minha família. Confio que a população saberá compreender esse momento, reforçará e manterá o isolamento possível e vamos sair dessa pandemia mais fortes  do que somos, cumprindo o que está estabelecido nos decretos já baixados".

Porém, a prefeita enfatizou que se necessário, não vai hesitar em fazer o que é de sua responsabilidade, "inclusive no próprio LOCKDOWN, desde que analisado conjuntamente para ter os efeitos necessários", finalizou.

Veja Também