Eleições 2020

Ataídes diz que está decepcionado com intervenção do PP e que Kátia Abreu agiu por motivo pessoal

18/09/2020 14h54 - Atualizado em 18/09/2020 16h13
Foto: Divulgação Internet

Em nota de esclarecimento divulgada nesta sexta-feira, 18, o ex-senador Ataídes Oliveira, disse que está muito decepcionado com a intervenção na Convenção do Partido Progressista (PP) que escolheu por uninimidade seu nome como pré-candidato à prefeitura de Palmas.

De acordo com o Ataídes, Kátia Abreu, que é presidente provisória do PP no Tocantins, o convidou para concorrer às eleições deste ano e ele aceitou. "A senadora Kátia Abreu, me disse que o partido precisava de um candidato para concorrer às eleições. Aceitei o desafio. E a própria senadora, em nossa live, ocorrida no dia 25 de junho, fez o meu lançamento e diariamente me enviou mensagens de apoio a nossa candidatura", ressaltou.

Oliveira conta também que ligou para o presidente nacional do PP, Senador Ciro Nogueira, que também declarou apreço e apoio ao seu nome. No entanto, nesta sexta-feira, após o partido decidiu apoiar Tiago Amastha Andrino como candidato.

"Lamentavelmente, acordei hoje com uma decisão de intervenção para anular a convenção que legitimamente homologou o nosso nome, obedecendo rigorosamente ao estatuto e às resoluções do partido, formando então uma chapa pura do partido para concorrer às eleições", afirmou.

Ao ressaltar que sua vida como empresário e político sempre foi pautada pelos princípios da ética, da moral e da honestidade, o ex-senador disse que Abreu agiu por motivo pessoal. "Eu não tenho dúvida de que a senadora Kátia Abreu agiu por motivo pessoal. Isso o tempo nos mostrará...".

Ataídes disse que vai recorrer da decisão e afirmou que foi uma negociação desonesta feita com o ex-prefeito Carlos Amastha.

Confira a nota na íntegra abaixo:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Movido por uma grande decepção, venho fazer aqui um esclarecimento sobre a intervenção na Convenção Progressista que escolheu por unanimidade o meu nome como pré-candidato à prefeitura de Palmas.

A presidente provisória do PP no estado, a senadora Kátia Abreu, me disse que o partido precisava de um candidato para concorrer às eleições. Aceitei o desafio. E a própria senadora, em nossa live, ocorrida no dia 25 de junho, fez o meu lançamento e diariamente me enviou mensagens de apoio a nossa candidatura.

Também liguei para o amigo presidente Nacional do PP, senador Ciro Nogueira, que também declarou seu apreço e seu apoio ao nosso nome. Pois bem, criamos um projeto e fomos, então, ao trabalho.

Lamentavelmente, acordei hoje com uma decisão de intervenção para anular a convenção que legitimamente homologou o nosso nome, obedecendo rigorosamente ao estatuto e às resoluções do partido, formando então uma chapa pura do partido para concorrer às eleições.

Minha vida como ser humano, empresário e como político sempre foi pautada pelos bons princípios da ética, da moral e da honestidade. Eu não tenho dúvida de que a senadora Kátia Abreu agiu por motivo pessoal. Isso o tempo nos mostrará...

Vamos, evidentemente, recorrer desta decisão para que negociatas desonestas como esta, feitas com o ex-prefeito Carlos Amastha, não venham a ocorrer.

Nossas vidas são feitas por escolhas. Eu escolhi estar ao lado da pessoa errada.

Agradeço a toda a nossa equipe e a todos os palmenses que nos apoiaram nessa caminhada e que nos receberam tão gentilmente em suas casas e que tinham a esperança de que Palmas pudesse ser melhor. E vai ser melhor, se Deus quiser. E também a vocês, pessoas de bem, que me fazem manter minhas convicções.

E digo mais: enquanto houverem políticos desonestos em nosso estado Eu irei combater. Muito obrigado.

Ataídes Oliveira 

Veja Também