Novo reforço

Chegada de Cazares acirra disputa no meio-campo do Corinthians

28/09/2020 13h54 - Atualizado em 28/09/2020 13h58
Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians
Equatoriano é o decimo reforço do Timão na temporada de 2020

Equatoriano entra na briga pelo setor, que passa ter concorrência de nove jogadores, entre meias e atacantes, por três vagas na equipe titular

O elenco do Corinthians possui limitações em qualidade e quantidade para a temporada 2020, mas um setor especificamente vive uma fartura de opções, principalmente com as chegadas de Otero e, mais recentemente, de Cazares: o meio-campo ofensivo. Isso trará uma concorrência significativa para Dyego Coelho administrar e escolher as melhores peças. São nove jogadores, entre meias e atacantes de lado, que brigam por três vagas no time titular.

Na teoria, Cazares foi contratado para ser absoluto entre os 11 iniciais do Timão. Ainda que não tenha condições físicas de carregar esse status neste momento, a ideia é que ele seja a liderança técnica da equipe, algo que Luan (também contratado para isso) ainda não conseguiu ser nesta temporada, mas isso não quer dizer que não possam jogar juntos. Aliás, formar um trio atrás de Jô com Otero, Luan e Cazares seria algo bastante interessante de se ver.

Todo mundo conhece a qualidade do Luan, do Otero, do Jô, se é para jogar junto, a gente joga, se é para jogar na direita, o treinador que vai decidir depois, primeiro tenho que me adaptar um pouquinho aqui, muito tempo que eu não jogo, pouco a pouco vou pegando o ritmo, mas minha posição é no meio, sempre joguei no meio, tenho essa característica - disse Cazares em coletiva.

Além de deixar o "problema" na mão de Coelho, o equatoriano deixou claro que seu interesse é jogar no meio-campo ofensivo, mais centralizado, que seria a mesma posição de Luan, embora tenha aberto espaço para jogarem juntos. Esse é só um exemplo de como será a briga nesse setor do campo, mas ela não para por aí, muito pelo contrário, dependendo do esquema utilizado.

Otero, neste momento, não briga por posição, já que em pouco tempo passou a ser titular absoluto, especialmente pelas suas cobranças de falta. Nesse período, já jogou pelo lado direito, pelo lado esquerdo e pelo meio. Dificilmente sairá da equipe. Supondo que seu amigo Cazares também tenha uma cadeira cativa por ali, restaria apenas uma lacuna a ser preenchida e aí vem a disputa.

Sem contar Luan, já citado, Araos e Mateus Vital são concorrentes que têm sido escolhidos para atuarem por ali, mas que podem perder espaço caso a dupla ex-Atlético-MG se firme. Ramiro, que tem características mais defensivas, era um pilar do esquema de Tiago Nunes, mas vem sendo reserva com Coelho e é mais um que costuma atuar mais pelo lado direito, fechando o setor.

O camisa 8, nesse caso, deve acabar ficando como opção de banco para permitir uma variação tática ao treinador, como ocorreu no intervalo do jogo com o Bahia, ou até mesmo disputar a posição com aqueles que são considerados volantes como Gabriel, Camacho, Cantillo, Xavier, Roni e Éderson.

E não acabou por aí, uma vez que ainda entram nessa briga aqueles atacantes que atuam pelo lado do campo, como Everaldo, que tem sido titular, Léo Natel, e Gustavo Silva. Todos se encaixam em uma função considerada bastante carente no elenco e, por isso, algumas vezes a alternativa é a escalação de três jogadores com características mais de meias, sem a velocidade nas pontas.

Agora, com a chegada de Cazares, esse cenário de concorrência tende a ficar ainda mais acirrado, ao mesmo tempo em que dá mais opões para o treinador variar seu esquema. Basta que essas peças correspondam em campo. Se depender da disposição do equatoriano, Coelho pode ficar tranquilo com isso.

Quando eu comecei a jogar futebol, eu sempre quis ser inteligente dentro de campo, posso jogar na direita, na esquerda, no meio e posso jogar mais adiantado, como um centroavante. Esperamos que semana, daí para frente a gente se ajeite bonito e a gente vai jogar bola - disse o camisa 10 do Timão.

Fonte: esportes r7

Veja Também