No estado

Governo do Tocantins mantém trafegabilidade das rodovias não pavimentadas do sudeste

16/10/2020 14h31 - Atualizado em 16/10/2020 15h30
Foto: Ageto/Governo do Tocantins
Equipe está trabalhando nos serviços de revestimento primário e patrolamento da rodovia TO-296

O Governo do Tocantins, por meio da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), segue firme em obras de manutenção da malha viária em todo o Estado. Inclusive nas rodovias da região sudeste, sob a responsabilidade da 6ª Residência Rodoviária da Ageto, em Dianópolis.

Nesta primeira quinzena de outubro, são várias frentes de serviços desempenhados por equipes daquela Residência. O foco principal é a recuperação das rodovias não pavimentadas que demandam o escoamento da produção agropecuária, bem como o tráfego dos cidadãos da zona rural.

Segundo o residente Leandro Araújo, na rodovia TO-497, trecho de Taguatinga (Depasa) ao entrocamento TO-296 (Arraias) extensão de 78 km, o Governo do Tocantins está executando o patrolamento. Dessa extensão, já foram executados os reparos na pista em um total de 32 km.

Outra equipe está executando serviços de revestimento primário e patrolamento com a colocação de material em pontos críticos na rodovia de ligação da TO-387 do entroncamento da TO-040 (Dianópolis) até Taipas. Neste trecho, a equipe iniciou os trabalhos no último dia 28 de setembro, e já recuperaram 16 km dos 68 km de extensão.

Ainda conforme Leandro Araújo, uma terceira equipe está trabalhando nos serviços de revestimento primário e patrolamento da rodovia TO-296, no trecho que vai da TO-050 (Escola Agrícola) até Combinado, em um total de 53 km, sendo que 24 km já recuperados.

Tapa-buracos

Na rodovia TO-110, perímetro urbano de Ponte Alta do Bom Jesus, a Ageto fará a recuperação com serviços de tapa-buracos em 5 km, em parceria com a Prefeitura daquela cidade. A previsão de início está agendada para o próximo dia 26 de outubro.

Segundo a secretária de Estado da Infraestrutura e presidente da Ageto, Juliana Passarin, “o mais importante é que não é só uma simples manutenção, é um trabalho agora mais demorado, mas que garante, por muito tempo, que a rodovia não vai sofrer com atoleiros e nem vai ficar toda esburacada. Serão dadas condições para a população local transitar com mais rapidez”.



Veja Também