Queda Covid-19

Araguaína registra menor número de casos ativos da covid-19 desde o mês de maio

19/10/2020 15h49 - Atualizado em 19/10/2020 15h52
Foto: Divulgação
Os novos casos que necessitem de internação estão sendo encaminhados para o prédio da primeira etapa do Hospital Municipal Eduardo Medrado (HMEM), inaugurado na semana passada

De acordo com o boletim epidemiológico o número de casos confirmados teve uma queda de 86% em relação ao pico da pandemia

Os dados divulgados na ultima sexta-feira pela Secretaria Municipal da Saúde por meio do boletim epidemiológico mostram uma queda constante no número de novos infectados pela covid-19 em Araguaína. De acordo com os dados, o número de casos confirmados por semana, que chegou a atingir 1.219 no período de pico da pandemia, teve uma redução de mais de 86%, registrando apenas 167 na última semana.

Os novos casos que necessitem de internação estão sendo encaminhados para o prédio da primeira etapa do Hospital Municipal Eduardo Medrado (HMEM), inaugurado na semana passada, que está atualmente funcionando como unidade referência para tratamento de pacientes com covid-19, com capacidade de 20 leitos em unidade de terapia intensiva (UTI) e 40 leitos clínicos.

“Nós estamos chegando em um momento importante de redução no número de casos que já era esperado devido a quantidade de pessoas que já venceram o vírus em Araguaína. Mas essa redução só foi possível com o cumprimento de todas as medidas de combate que temos realizado desde o início da pandemia”, afirmou o superintendente da Vigilância em Saúde, Eduardo Freiras.

Grupos mais atingidos

Os gráficos também apontam os grupos por faixa etária que foram mais atingidos pelo vírus em Araguaína, destacando as pessoas entre 30 e 39 anos, com 25% dos casos na cidade, seguidos do grupo entre 20 e 29 anos com 23,6%.

Apesar da queda também na média de novas mortes por semana, que atualmente está abaixo da margem de erro de +15%, o Município alerta para o número de óbitos de pessoas sem nenhum tipo de comorbidade, como doenças respiratórias crônicas, que foi o maior até agora, destacando a importância da prevenção mesmo com os índices positivos.

“A população precisa estar ciente que ainda há riscos, podendo haver uma nova onde de infecções, por isso é importante manter todas as medidas preventivas, como uso de máscaras e higienização das mãos, até que tenhamos uma vacina”, alertou Eduardo Freiras.

Cuidados importantes

O novo coronavírus é transmitido de pessoa a pessoa, por meio de gotículas de saliva ou secreção nasal quando uma pessoa infectada tosse ou espirra. Como até o momento não existe uma vacina ou tratamento específico para a covid-19, a recomendação dos órgãos de Saúde ainda é o isolamento domiciliar de todos os casos suspeitos ou confirmados por 14 dias após o início dos sintomas.

Em caso de aparecimento de sintomas leves, como febre até 38 graus, coriza, espirro e tosse seca, o morador deve procurar uma das unidades básicas de saúde (UBS) de referência: Albeny Soares e José Rezende. O paciente ainda pode entrar em contato com o médico pelo Telecovid 63 9105-3625.

Veja Também