Novo treinador

'Consciente dos desafios', diz Chamusca ao ser apresentado pelo Botafogo

22/02/2021 17h32 - Atualizado em 22/02/2021 17h39
Foto: Reprodução Twitter Botafogo
Marcelo Chamusca é apresentado como técnico do Botafogo

Anunciado na última sexta-feira, Marcelo Chamusca foi apresentado como novo técnico do Botafogo na tarde de hoje (22). Durante a primeira entrevista coletiva, afirmou saber o tamanho de desafio que tem pela frente, mas demonstrou estar animado como a oportunidade no Alvinegro e apontou confiança no trabalho que será realizado ao longo da temporada.

O comandante, que chegou ao Rio de Janeiro na parte da manhã e conheceu a estrutura do Glorioso, garantiu que, juntamente à diretoria, já analisa reforços e busca um elenco equilibrado, que possa suprir os obstáculos que a Série B do Campeonato Brasileiro oferece.

"É uma satisfação grande estar falando pela primeira vez como treinador do Botafogo. Queria agradecer ao presidente [Durcesio Mello] e ao Eduardo [Freeland, diretor de futebol] o convite e a oportunidade de trabalhar em um clube da história e grandeza do Botafogo. Agradecer confiança da diretoria no nosso trabalho. Prometo muita entrega e dedicação. Vou me dedicar diuturnamente para conquistarmos juntos os objetivos. Objetivo principal é o acesso à Série A do Botafogo. Muito feliz, motivado e consciente dos desafios", disse.

Chamusca indicou ainda quais os caminhos que o clube pretende seguir no mercado da bola em busca de novos nomes, lembrando os inúmeros resultados positivos que teve em disputas da segunda divisão. Ele, inclusive, aprovou a chegada do atacante Ronald, primeiro anunciado para a temporada 2021.

"Posso agregar muito pelo conhecimento que tenho da competição. Agregar nesse momento importante, juntamente ao Freeland e departamentos, que também devem ter participação direta na montagem do elenco. O conhecimento que tenho é muito importante nessa competição principalmente em ter elenco competitivo, equilibrado, com boa média de idade, e o clube com organização. São fatores que me fizeram aceitar esse desafio. Já fizemos esse levantamento. A Série B tem suas peculiaridades. Montar uma equipe competitiva, que seja equilibrada, que consiga ter resultados, que nos levem ao principal objetivo: o acesso".

Veja outros tópicos da coletiva:

Montagem do elenco


"Estou conversando, desde sexta-feira, com o Freeland. Cheguei hoje ao Rio e, desde 8h, estamos tratando em relação à permanência de atletas, nomes que possamos contratar, concretização de algumas conversas que o clube já tinha iniciado. Por eu ter um bom conhecimento de mercado, por eu conhecer bem a competição... Iniciei a temporada na Série B e terminei na Série A, conheço bem as duas competições. Temos condição de participação nessa montagem para que possamos ter uma equipe competitiva, com peças de reposição, equilibrada, com performance nas fases importantes do jogo".

Orçamento

"Vamos ter de ser certeiros A análise de mercado é permanente. Vamos iniciar e manter até a Série B. Me sinto muito bem adaptado. O investimento que o Botafogo vai fazer para a temporada é parecido, por exemplo, com o que conseguimos o acesso do Ceará e do Cuiabá. Estou muito adaptado a esse tipo de situação e acho que isso vai nos ajudar" "O desafio é adequar o orçamento do clube a um elenco competitivo, com bons jogadores. Queremos um time bem montado, com boas peças, mas dentro da condição que o clube vai nos proporcionar. Tenho certeza que um dos motivos de eu estar aqui hoje é o bom conhecimento de mercado. Quando comecei a conversar com o Freeland, uma das motivações de aceitar a proposta, além da grandeza do clube, é o investimento na montagem. Teremos uma boa condição".

Série B

"A Série B é uma competição muito diferente da Série A, principalmente nas questões de logística e calendário. Tem suas peculiaridades e temos de estar atentos. Tem um nível de competitividade muito grande, sem com jogos nivelados, Desafio é montar um elenco qualificado, porque você viaja muito e os jogos são muito próximos. A estrutura que o clube oferece será importante. Nossa expectativa é aproveitar o melhor possível da estrutura do clube, e com a experiência que tenho na Série B, agregar para fazer uma competição de alto nível".

Utilização da base

"A nossa intenção é manter esse olhar e dar oportunidade aos jogadores da base. Iniciei a minha carreira como treinador em 1994 no sub-17 do Vitória, e Trabalhei por anos nas divisões de base. Conheço essa realidade. Sempre dei oportunidade e lancei jogadores. Ajudei não só com a montagem como com retorno financeiro, que é importante. Quando falo em equilíbrio, quero jogadores experientes, outros no meio termo, em uma idade boa, e jovens que podem ser competitivos. Até porque esses jovens têm uma identidade com o clube, e isso é importante".

Projeto de reestruturação

"Quando fui procurado pela diretoria, foi me apresentado um projeto de reestruturação em todos os departamentos do clube. Um dos motivos de aceitar foi esse projeto".

O que motivou?

"O que me motivou foi o projeto do clube e o momento que o clube está vivendo. Não costumo levar muito em consideração determinadas estatísticas, porque analiso o que o clube vai me oferecer, a condição no dia a dia, a seriedade das pessoas que estão envolvidas. É isso que foi levado em consideração quando ouvi o contato do Botafogo. Estou muito satisfeito com o clube, a estrutura e a seriedade do projeto".

Ronald, primeiro reforço anunciado

"Temos um reforço anunciado, que é o Ronald. Gostei muito, porque fez uma Série B muito qualificada. È um jogador de velocidade, com poder na transição. Em um dos jogos que fiz com o Cuiabá, enfrentei o Ronald e ele fez um gol, empatamos em 1 a 1. Espero que, agora, ele faça a nosso favor. Aprovei bastante a contratação".

Fonte: uol esportes

Veja Também