Artigo/opinião

Vacinômetro: Porque estão demorando a vacinar?

07/04/2021 16h42 - Atualizado em 07/04/2021 17h10
Foto: Divulgação

Vacinômetro



Consta no portal Localiza SUS*, que pode ser acessado pela internet, em um painel simples, claro e em tempo real, o quantitativo de vacinas que já foram distribuídas para as Unidades Federativas. Fazendo tal consulta e lendo o noticiário em geral, não se vê falar deste crime absurdo. Sim, digo crime, pois assim como se imputa ao Ministro da Saúde crime de responsabilidade por suposta demora na aquisição de vacinas, sendo as mesmas enviadas - em números oficiais de hoje 43,4 milhões e sendo aplicadas apenas 24,6 milhões - os estados e municípios, de modo injustificado, não estão vacinando. O que estão fazendo com as vacinas? Fica a pergunta. Se ela é a única esperança, por qual motivo tem ocorrido tal situação?

Este tipo de situação, como a de que muitos Governadores e Prefeitos suspenderam a vacinação por conta do feriado, dentre tantos outros absurdos de contingenciamento, estocagem e ingerências nas aplicações, constituem crime que as tais “Comissões de Saúde” instituídas em cada Estado e Município parece não quererem se meter. Se procurar no Google, você vai encontrar apenas o portal oficial do Governo falando sozinho sobre isso e milhares de matérias jornalísticas atirando pedra no Governo Federal, como um disco arranhando, falando do atraso na compra de alguns tipos de vacinas. Este tipo de conduta, tanto da imprensa como de alguns Governantes é de tamanha covardia e deslealdade intelectual que causa até náuseas.

Olhando o gráfico no portal supramencionado, fica bastante claro que, no geral, eles aplicaram apenas a metade do que foi recebido e esta ineficiência tem causado mais mortes justamente no período mais terrível da Pandemia. Eu diria que as mortes que ocorreram nos Estados e Municípios que já possuem vacina em seus alojamentos, deveriam recair na conta dos seus gestores. Não é possível e crível que chegamos a tal ponto de sacrificar vidas para fazerem uso político e pessoal das vacinas. Já há centenas de relatos, não noticiados em jornais, mas pelas redes sociais, em que as pessoas foram flagradas aplicando vento, aplicando vacinas em pessoas não prioritárias, com gente da própria saúde pública desviando e cobrando por uma dosagem.

O Brasil do plano de vacinação PNI, com quase meio século de existência, teve seu programa jogado na lata de lixo por ações políticas e decisões jurídicas de ocasião. Em São Paulo, o governador exibicionista largou na frente, quase que fundando um novo Estado, quis sair vacinando antes de todas as outras Unidades da Federação e foi bastante aplaudido. Como consequência dessa trama política covarde, o STF desautorizou e descredibilizou as ações do Governo Federal. E segue cotidianamente, por meio de qualquer pedinte, humilhando o Governo Federal por meio de decisões judiciais monocráticas absurdas e que afrontam a Constituição que juraram resguardar. Inquéritos e prisões ilegais, supressões de liberdades, de opinião, do ir e vir, de livre iniciativa, tudo isso carimbando na nossa testa o Estado hobbesiano, onde todo cidadão é uma criança e o Estado deve ser seu pai e sua mãe.

Vivemos em um país que luta com unhas e dentes para que vivamos totalmente dependentes dele (Estado), mas sem que ele pague nossas contas. Esperar posicionamento diferente do que já vimos por parte da grande imprensa, de instituições e do sistema antigoverno que tem atuado noite e dia, é o mesmo que esperar que a China peça desculpas ao Mundo. Isso nunca vai ocorrer, pois “os interesses” escusos estão acima de tudo. Viveremos tempos piores que os vivenciados durante o pós-guerra (Grande Depressão) e muitas empresas vão sumir do mapa econômico. A pobreza vai jogar de forma natural mais filhos no colo do Estado que os dominará jogando algumas migalhas. É difícil colocar na cabeça de algumas pessoas que a liberdade vale muito mais do que igualdade. Com liberdade, cada um faz de sua vida o que quer e colhe aquilo que está disposto a plantar e não há nada mais justo do que isso: cada um decidir seu próprio destino. Infelizmente, sem um mínimo de razoabilidade nos decretismos nada científicos, padeceremos de morte morrida e morte matada.

Por fim, perante a existência de sérias denuncias de casos de mortes diversas sendo atribuídas ao Covid, na intenção clara de alguns governantes de inflarem dados e criarem o caos nacional para uso político, o Governo Federal alterou o Sistema de Informação Sivep-Gripe, ao exigir informações adicionais como CPF e cartão de vacinação do SUS. Nos primeiros dias os casos caíram mais de 40% em nível nacional. Só em São Paulo caiu de 2 mil mortes diárias para apenas 250 mortes. Criaram por aqui até um “Fórum de Governadores”, liderados pelo Governador Piauiense, Wellington Dias do PT, que agindo como verdadeiros “cientistas”, estão tomando decisões conjuntas sem darem a mínima pro Plano Nacional. A mais absurda e criminosa delas é justamente a ideia de fazer estocagem de vacinas. Tudo isso bem debaixo do queixo dos falsos moralistas que dizem que a vacina é prioridade e não foi comprada a contento. Mais uma vez o Governo Federal teve que criar o portal descrito na inicial deste texto, que o Presidente apelidou de “vacinômetro”, fazendo referência aos já existentes impostômetro e corruptômetro.

*https://viz.saude.gov.br/extensions/DEMAS_C19Vacina/DEMAS_C19Vacina.html

Por Mário Sérgio Melo Xavier 

Veja Também