CPI da Covid

Para Girão, Hang foi criticado por ter posição política e defender 'tratamento precoce'

01/10/2021 11h30 - Atualizado em 01/10/2021 11h31
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) defendeu em Plenário, na quinta-feira (30) o empresário catarinense Luciano Hang, que prestou depoimento na CPI nesta quinta-feira (30). Na avaliação do senador, Hang teria passado por sete horas de uma “verdadeira inquisição” na comissão parlamentar de inquérito e, ao final, apenas dois “crimes” poderiam ser imputados a ele: o de se posicionar politicamente e o de defender "tratamento precoce" contra covid-19.

— Nós estamos numa guerra. E numa guerra a gente precisa usar todos os instrumentos para vencer: vacina, uso de máscara, álcool em gel nas mãos, distanciamento físico e, por que não, com recomendação médica, porque eu sou totalmente contra a automedicação, o tratamento preventivo ou precoce. Um não anula o outro; muito pelo contrário — afirmou.

Girão disse ainda que o Ceará receberia uma unidade da empresa de Hang de “braços abertos” para que gerasse mais empregos no estado. E que o futebol cearense também ficaria honrado em receber patrocínio dessa mesma empresa.

— Há uma cultura que a gente precisa mudar no país, que é essa de que empresário precisa fazer algo ilegal para chegar aonde chegou. Com muito trabalho, foi demonstrado ontem, com muita honradez, o senhor Luciano Hang de onde ele começou e aonde ele chegou hoje. Esse sim, é o exemplo do Brasil vencedor.

Fonte: Agência Senado

Veja Também