Operação em Palmas

Deputado Prof. Júnior Geo parabeniza a PF e espera apuração justa dos fatos pelos órgãos competentes

20/10/2021 17h04 - Atualizado em 20/10/2021 17h08
Foto: Divulgação

O deputado estadual, Professor Júnior Geo (PROS) parabenizou a Polícia Federal (PF) pela operação desenvolvida na manhã desta quarta-feira, 20, em Palmas, onde a PF fez buscas na sede do governo do Tocantins, na casa do governador do Estado e na Secretaria da Segurança Pública.

Duas operações

De acordo com a PF, as buscas fazem parte de duas operações que acontecem ao mesmo tempo e investigam pagamento de propina relacionada ao Plansaúde, plano de saúde dos servidores estaduais e obstrução de investigações da Polícia Civil.

Denúncias

“Denúncias diversas já foram encaminhadas por mim e por outras pessoas da sociedade sobre as possíveis irregularidades cometidas pelo governador do Tocantins e agora, nada melhor do que as autoridades policiais e da justiça apurarem os fatos” – acrescentou Geo.

É uma piada

O Professor Júnior Geo lembrou que em 2019, a Polícia Civil agiu contra o chefe do Executivo, a respeito de funcionários fantasmas e em função desta ação, a Delegacia de Combate a Corrupção foi extinta. “A Polícia Civil não pode, no Tocantins, promover nenhuma ação contra o governo do Estado, exceto se o próprio Estado autorizar a ação e isso é uma piada” – contestou o parlamentar.

Tristeza positiva

O deputado Júnior Geo lamentou que um Estado tão novo, como o Tocantins, figure com constância nas ocorrências de corrupção e de afastamento de governadores. “Isso é triste para a população, mas, vamos ver o lado positivo, porque as investigações estão acontecendo” – destacou.

Justiça

De acordo com o deputado, se comprovadas as denúncias, a punição deve ser de acordo com a lei. “Vamos então deixar à PF, ao Ministério Público Federal, ao Tribunal de Contas do Estado e ao Tribunal de Justiça do Tocantins, fazerem o papel que cabe à cada um, com maestria e faça cumprir a lei para todos porque ninguém é melhor do que ninguém e ninguém é maior do que ninguém. Somos iguais perante Deus e perante as leis. Se há culpa, que pague por ela” – conclui Júnior Geo.

Veja Também