Arraiá da Capital

Maior festa junina da Região Norte começou em Palmas em 1993, na Feira da 304 Sul

10/11/2021 17h02 - Atualizado em 10/11/2021 17h05
Foto: Secom
Em razão da pandemia, as edições de 2020 e deste ano 2021 terão transmissão ao vivo pela internet

A primeira campeã da festa junina foi a quadrinha Cafundó do Brejo; conheça também a história de muitos que contribuíram com o evento

“Descíamos na Avenida Teotônio Segurado, que na época era apenas uma pista, e seguíamos a pé até a Feira da 304 Sul. Onde hoje é o Espaço Cultural era só mato e poeira e a feira, apenas um galpão”, relembra o presidente da quadrilha Cafundó do Brejo, Cláudio Maranhão, que também é o vice-presidente da Federação de Quadrilhas Juninas do Estado do Tocantins (Fequajuto). A época a que ele se refere é o ano de 1993, ainda em uma cidade na fase inicial de construção, já a pedra fundamental foi lançada em maio de 1989, e quando nascia a grande manifestação cultural da capital tocantinense e a maior festa junina da Região Norte, o Arraiá da Capital.

Maranhão conta que as primeiras edições do Arraiá da Capital foram marcadas pelo clima de disputa entre as quadrilhas participantes, se destacando a Cafundó do Brejo e a Estrela do Sertão. “Era uma festa linda que acontecia literalmente no meio da roça, pois havia poucas construções ao redor da feira. Nessas primeiras edições duas figuras são marcantes: José Gomes Sobrinho e Luara Aquino, ajudando na realização do festival, participando como jurados ou auxiliando os jurados”, detalha.

Em 1997, o Arraiá da Capital foi realizado no estacionamento do Palmas Shopping. Nos anos seguintes - 1998, 1999 e 2000 -, agora com o Espaço Cultural construído, o Arraiá da Capital foi realizado no estacionamento ao lado do complexo de cultura. “Nesses sete primeiros anos, o título de campeã ora ficava com a Cafundó do Brejo, ora com a Estrela do Sertão, sendo que a Cafundó já era pentacampeã e por isso não participou da competição em 2000, apenas se apresentando como convidada. A favorita era a Estrela do Sertão, mas quem se destacou e se consagrou vencedora foi a quadrilha São João do Cerrado, da região Norte de Palmas”, conta Cláudio Maranhão.

Apoio do Poder Público

Nos dois anos seguintes, em conjunto com a programação de férias, o Arraiá da Capital foi realizado no Parque Cesamar. “Em 2001, foi o primeiro ano que passamos a receber recursos da prefeitura para investirmos nos figurinos, foi R$ 1.200,00 para cada grupo, nesse ano a vencedora foi a Estrela do Sertão. Em 2002, quem venceu foi a Cafundó do Brejo. Foi quando também começou a ter a participação das quadrilhas das escolas junto com os grupos das comunidades”, relata Maranhão.

De 2003 a 2009, o Arraiá da Capital passou a ser realizado no Ginásio Ayrton Senna, ao lado do Setor Taquaralto, no Jardim Aureny II. “As pessoas da região Sul são apaixonadas pela festa junina, chegavam por volta das 18 horas para conseguir os melhores lugares e ficaram até 4 horas da madrugada, vendo as apresentações. Tivemos apresentações muito bonitas, em 2004 a Cafundó do Brejo colocou um kart na arena em uma homenagem ao piloto de corridas Ayrton Senna. No ano seguinte (2005), a Estrela do Sertão fez uma apresentação muito boa e emocionante”, detalha Maranhão.

Foi nesse período que a presidente da quadrilha Estrela do Sertão, Luzirene Soares Pinto, conheceu o Arraiá da Capital. “Lembro de levar minhas filhas para assistir os espetáculos no Ginásio Ayrton Senna a partir de 2003, as apresentações eram muito lindas, com figurinos coloridos, apesar de muito simples. Minha paixão começou naquele momento e anos depois comecei a trabalhar com as quadrilhas, no primeiro momento com a Princesinha do Sertão e há quatro anos, na Estrela no Sertão”, detalha.

Em 2006, foi o primeiro ano que o resultado do Arraiá da Capital garantiu a participação na competição nacional. E foi o ano em que duas quadrilhas ficaram empatadas em primeiro lugar: Caipiras do Borocoxó e Cafundó do Brejo, sendo que a decisão de quem participaria da competição nacional se deu por sorteio. “Em 2008 tivemos uma grande surpresa, a participação da quadrilha Pega Fogo, do mestre Bira e dona Maria de Jesus, do Setor Santa Fé. Ficou na segunda posição, quase alcançando o primeiro lugar e foi surpreendente”, narra Maranhão.

Últimos dez anos

Em 2010, o Arraiá da Capital foi realizado na Feira do Jardim Aureny III, tendo como vencedora a quadrilha Girassol do Cerrado. Em 2011, a edição do Arraiá da Capital foi realizada novamente no Aureny III e agora teve como vencedora a Caipiras do Borocoxó. Em 2012, a festa junina voltou a ser realizada no estacionamento do Espaço Cultural, sendo transferida no ano seguinte para o estacionamento do Ginásio Ayrton Senna, onde ficou de 2013 a 2015.

A quadrilha Pizada da Butina se destaca em 2014 e garante o título de campeã por três anos seguidos - 2014, 2015 e 2016. De 2016 a 2019, o Arraiá da Capital ganhou um espaço maior e passou a ser realizado ao lado do Estádio Nilton Santos. “Em 2017, a vitória ficou com a quadrilha Explosão Amor Caipira, que fez uma apresentação muito marcante e linda ao contar a história de Nossa Senhora Aparecida”, relembra Maranhão.

“A quadrilha une as pessoas, faz um trabalho social e nos transforma por meio da cultura e da arte. Eu gosto muito do trabalho cultural aliado com a união das pessoas, sou apaixonada por esse trabalho coletivo. Hoje a Estrela do Sertão, que nasceu no Setor Bela Vista, é formada, em sua maioria, por pessoas que moram na região Sul de Palmas, mas tempos integrantes que moram na região Norte. A quadrilha une a cidade e os arraiás nos encanta”, finaliza Luzirene Soares, da Estrela do Sertão.

Em razão da pandemia da Covid-19, o Arraiá da Capital foi no ano passado e será este ano em formato virtual, sendo realizado no mês de novembro no Espaço Cultural, com transmissão ao vivo pela internet, no canal da Prefeitura de Palmas no Youtube (https://www.youtube.com/c/cidadedepalmas). A 29ª Edição do Arraiá da Capital começa nesta quarta-feira, 10, às 19 horas.

Programação

A festança do 29º Arraiá terá como tema ‘A chama que nunca se apaga. A memória que não se esvai’, e além dos duelos entre as agremiações, o evento terá apresentações musicais, a exemplo do Aduílio Mendes (ex-vocalista do Mastruz com Leite), Thayssa Marques, Junior Ferrê e Theo Santana e artistas regionais.

Quadrilhas campeãs nas 28ª edições do Arraiá da Capital

Cafundó do Brejo - 12 títulos

Estrela do Sertão - 5 títulos

Caipiras do Borocoxó - 5 títulos

Pisada da Butina - 3 títulos

São João do Cerrado - 2 títulos

Girassol do Cerrado - 1 título

Explosão Amor Caipira - 1 título


Cronologia das edições do Arraiá da Capital

1993 - Feira da 304 Sul - campeã: Cafundó do Brejo

1994 - Feira da 304 Sul - campeã: São João do Cerrado

1995 - Feira da 304 Sul - campeã: Cafundó do Brejo

1996 - Feira da 304 Sul - campeã: Cafundó do Brejo

1997 - estacionamento do Palmas Shopping - campeã: Estrela do Sertão

1998 - estacionamento do Espaço Cultural - campeã: Cafundó do Brejo

1999 - estacionamento do Espaço Cultural - campeã: Cafundó do Brejo

2000 - estacionamento do Espaço Cultural - campeã: São João do Cerrado

2001 - Parque Cesamar - campeã: Estrela do Sertão

2002 - Parque Cesamar - campeã: Cafundó do Brejo

2003 - Ginásio Ayrton Senna - campeã: Estrela do Sertão

2004 - Ginásio Ayrton Senna - campeã: Caipiras do Borocoxó

2005 - Ginásio Ayrton Senna - campeã: Estrela do Sertão

2006 - Ginásio Ayrton Senna - campeã: Caipiras do Borocoxó e Cafundó do Brejo

2007 - Ginásio Ayrton Senna - campeã: Estrela do Sertão

2008 - Ginásio Ayrton Senna - campeã: Caipiras do Borocoxó

2009 - Ginásio Ayrton Senna - campeã: Caipiras do Borocoxó

2010 - Feira do Jardim Aureny III - campeã: Girassol do Cerrado

2011 - Feira do Jardim Aureny III - campeã: Caipiras do Borocoxó

2012 - Espaço Cultural - campeã: Cafundó do Brejo

2013 - estacionamento do Ginásio Ayrton Senna - campeã: Cafundó do Brejo

2014 - estacionamento do Ginásio Ayrton Senna - campeã: Pizada da Butina

2015 - estacionamento do Ginásio Ayrton Senna - campeã: Pizada da Butina

2016 - ao lado do Estádio Nilton Santos - campeã: Pizada da Butina

2017 - ao lado do Estádio Nilton Santos - campeã: Explosão Amor Caipira

2018 - ao lado do Estádio Nilton Santos - campeã: Cafundó do Brejo

2019 - ao lado do Estádio Nilton Santos - campeã: Cafundó do Brejo

2020 - Grande praça do Espaço Cultural - campeã: Cafundó do Brejo

Veja Também