Artigo: A CPI DA CLEPTOCRACIA

12/05/2021 11h03 - Atualizado em 12/05/2021 11h07

Toda abertura de CPI"s no país sempre foi motivo de chacota e para quem as assiste sempre fica claro que se tratam de meros palanques políticos cheios de bravatas, discussões acaloradas e até de agressões físicas. Um teatro que só faz queimar dinheiro público, barrar discussões e a continuidade de projetos de relevância para a população e o país.

Uma verdadeira perda de tempo, em todas as épocas, que só gastou dinheiro público e trouxe mais desprezo do povo pelo Legislativo Federal. Todas elas só serviram para dar Ibope para a mídia politiqueira, pois sempre ao final do processo, o grupo da situação, da oposição e da imprensa, com as burras fartas de dinheiro, sempre fazem aquela bela coletiva saboreando a tradicional pizza, logo após enviar o relatório para a justiça arquivá-lo.

Entretanto, como nos últimos dois anos aqui no Brasil o poste tem urinado e defecado no cachorro, e pelo empenho desta desfaçatez, pode ser que não dê em pizza.

Desde a nossa redemocratização, em matéria de comissões parlamentares que pretendem apurar "responsabilidades" de gestores públicos, a CPI do Covid além de ser a mais ridícula, infundada e enviesada, se tornou claramente a “UTI” de todo o processo de ataque e perseguição política sofridos pelo atual Governo Federal antes e durante a Pandemia. Só esperamos que os casos de possíveis desvios nas unidades da federação não se limitem a esta aberração, de ficar apenas na pirotecnia da apuração política.

Os Ex-Ministros que lá já estiveram, admitiram que durante a Pandemia, não só no Brasil, mas no Mundo todo, tudo era novo e foi preciso trocar o pneu com o carro andando. Muito recurso público foi despejado para estados e municípios, mas isso parece ser extremamente irrelevante para quem “cria crime” com as falas do Presidente e agora advoga para obscuras Repúblicas da China e da Rússia.

Ainda há muito o que fazer no campo da saúde e da economia do país, mas para quem desde o início nada fez além de ficar em casa atirando pedras, vale mesmo apenas parar tudo pra fazer uma CPI ridícula em meio a uma guerra pandêmica.

Geralmente, quando o motor do barco de uma nação não é forte o suficiente para subir o rio com todos os tripulantes até que possa parar em um lugar seguro, é preciso a ajuda de todos para remar e vencer a correnteza. Depois de vencida, pode-se chegar na calmaria para discutir as eventuais responsabilidades. Somos um país de covardes, pois é de uma extrema irresponsabilidade parar o país parar e discutir “responsabilidades” no contexto em que a Pandemia ainda caminha, com vacinas sendo questionadas pelo mundo e vidas ainda sendo ceifadas.

Jogar 400 mil mortes nas costas de alguns poucos, quando ela se origina por tantos motivos que nenhuma CPI do mundo daria conta de investigar e que na maioria dos casos, são casos para a polícia, ministério público e justiça, mas nunca para a política. Em nenhum lugar do Planeta isso ocorre, somente aqui, mas é por questões óbvias. Como dizia o saudoso Jurista Luiz Flávio Gomes em um de seus livros, “somos uma cleptocracia” e aqui impera o Governo dos ladrões.

Por Mário Sérgio Melo Xavier 

Veja Também