Em ofício ao ministro da Saúde

Cinthia Ribeiro formaliza pedido de mais vacinas para Palmas após disparidade na quantidade de doses recebidas entre as capitais

22/06/2021 10h34 - Atualizado em 22/06/2021 11h00
Foto: Raiza Milhomem

Ofícios encaminhados ao ministro Queiroga, governador Carlesse e parlamentares federais tocantinenses mostram disparidade na distribuição de doses entre as capitais

Em mais um gesto de articulação na busca por mais vacinas para Palmas, a prefeita Cinthia Ribeiro enviou nesta segunda-feira, 21, ofício ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em que solicita ao Governo Federal tratamento equânime para Palmas na distribuição de imunizantes contra a Covid-19 entre as capitais brasileiras. No documento, Cinthia apresenta dados que comprovam a disparidade na quantidade de doses recebidas em relação à população.

Enquanto Palmas recebeu o equivalente a 33% do total de habitantes – à frente apenas de Boa Vista (RR) e Macapá (AP), com 32% cada –, Vitória (ES) encabeça o ranking, tendo recebido o equivalente a 78% de sua população, seguida das capitais mineira, Belo Horizonte (71%), e gaúcha, Rio Grande do Sul (70%). A média do percentual de vacinas em relação ao número de habitantes, das 27 capitais, é de 50%, bem acima dos 33% de Palmas. Os dados foram extraídos dos vacinômetros das respectivas capitais na última sexta-feira, 18.

“Significa dizer que, se Palmas tivesse recebido um quantitativo de doses equivalente a 50% da sua população de 306 mil habitantes, e considerando nossa excelente performance no ritmo de vacinação, que é de 87%, a esta altura, ao menos 107 mil palmenses já teriam recebido a primeira dose. Um terço da nossa população!”, afirma a prefeita, que pediu ao ministro da Saúde o envio de remessa extra de 50 mil doses para reparar essa distorção e equiparar Palmas ao percentual médio das outras capitais.

Até o último sábado, a Capital havia aplicado 92.457 doses, de um total de 101.580 recebidas do Ministério da Saúde. São quase 73 mil utilizadas na primeira aplicação (D1), o que corresponde a 24% da população total e 33% da população elegível para receber a vacina.

Cinthia Ribeiro também enviou ofícios ao governador Mauro Carlesse, aos senadores Eduardo Gomes, Kátia Abreu e Irajá Abreu e ao coordenador da bancada federal tocantinense no Congresso, deputado Tiago Dimas. No documento, a prefeita expõe os fatos e pede às autoridades que reforcem a gestão junto ao Ministério da Saúde em favor de Palmas e do Tocantins.

“O Brasil todo está longe do ideal de vacinação contra a Covid-19, e Palmas poderia estar mais bem posicionada se tivéssemos vacinas. Por isso temos de unir forças com o Governo do Estado e nossa bancada federal no Congresso para reparar essa distorção e garantir tratamento igual para nossa gente”, citou Cinthia Ribeiro, ao destacar que o próprio Estado do Tocantins recebeu menos doses proporcionalmente à sua população, em relação à maioria das unidades da Federação, mesmo tendo um bom índice de vacinação.

Dados extraídos na última sexta-feira, do portal do Ministério da Saúde, mostram o Tocantins com o 15º melhor percentual de doses aplicadas em relação às recebidas (70%), à frente de estados como Maranhão (69%) e São Paulo (68%). Na outra ponta, quando se compara os percentuais de doses recebidas em relação à população total dos Estados, o Tocantins amarga a 23ª posição, com 43%. “Os números revelam que temos capacidade de manter um ótimo ritmo de vacinação, desde que tenhamos os imunizantes”, afirma Cinthia.

Veja Também