No Tocantins

Polícia Civil deflagra operação para combater conflitos agrários na região sudeste do Estado

27/08/2021 13h42 - Atualizado em 27/08/2021 13h44
Foto: Luiz de Castro - Dicom SSPTO
Operação foi realizada na zona rural com o objetivo de coibir disputas agrarias

Operação contou com apoio do CIOPAER e também do Grupo de Operações Táticas da Polícia Civil


Nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira, 27, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 8ª Delegacia Regional de Dianópolis (8ª DRPC), deflagrou uma grande operação policial com o objetivo de dar cumprimento a mandados de busca e apreensão em propriedades rurais, localizadas na zona rural do município de Rio da Conceição. No local estaria ocorrendo uma disputa por terras.

Comandada pelo delegado-regional Márcio Duarte Teixeira, e contando com apoio do Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE), Delegacias de Arraias, Paranã, do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER), e da Diretoria de Polícia do Interior, a ação resultou na apreensão de aparelhos celulares, além de documentos e demais itens que estavam nas sedes das fazendas vistoriadas.

Investigações

Segundo o delegado-regional, Márcio Duarte Teixeira, a polícia já vinha investigando as ações dos dois grupos que se encontram na região há algum tempo, uma vez que nos últimos anos têm sido frequentes os conflitos entre ambos, e que, inclusive, já resultaram em mortes, agressões e destruição de bens.

“Os dois grupos disputam a posse de uma área de mais de cinco mil hectares, onde fica instalada uma fazenda. Sendo assim, nos últimos anos, têm sido frequentes os confrontos entre eles, sendo que a Polícia Civil já realizou anteriormente, ações na área, que resultaram em apreensões de armas de fogo e na prisão de pessoas envolvidas com as ações delituosas”, explicou a autoridade policial.

As investigações terão continuidade para que a Polícia Civil possa identificar todos os indivíduos que estariam ocupando irregularmente a terra e promovendo ações que tem gerado insegurança e instabilidade em toda a região. Além disso, as investigações da PC-TO demonstram que os ambos os grupos possuem armas de fogo e que elas estariam sendo utilizadas para a realização de ameaças e até a prática de atentados dos dois lados envolvidos no conflito.

Além do delegado Márcio, também participaram das ações, a delegada Vanusa Regina Carvalho, da 11ª Delegacia de Atendimento à Vulneráveis, de Arraias, o delegado Clécio Cândido, da 101ª Delegacia de Dianópolis, além da Diretora de Polícia do Interior, Melícia Rezende Ganzaroli de Ávila, e o diretor do Gote, delegado Rildo Barreira.

Na avaliação do delegado Márcio, a ação foi muito proveitosa, pois certamente trará novos elementos de prova para subsidiar a investigação. “A operação realizada pela Polícia Civil do Tocantins nesta sexta-feira demonstra que a instituição está atenta e investigando as ações dos dois grupos que rivalizam pela posse da terra, e que a PC-TO não permitirá que uma disputa judicial migre para a zona rural e sirva de pretexto para ações criminosas e atos de intimidação, impedindo o direito de ir e vir de terceiros alheios a essa disputa”, disse.  

Veja Também