No Tocantins

Idoso é preso por estuprar criança de 4 anos em Paraíso; homem já possui condenação pelo mesmo crime

02/09/2021 18h36 - Atualizado em 02/09/2021 18h42
Foto: SSP/Governo do Tocantins
Prisão foi realizada nesta quinta-feira, 2, em Paraíso do Tocantins

Homem foi preso pouco tempo depois de deixar a cadeia pelo mesmo tipo de crime

Policiais civis da 6ª Delegacia de Atendimento à Mulher e Vulneráveis (6ª DEAMV), de Paraíso do Tocantins, sob a coordenação do delegado-chefe da unidade, José Lucas Melo, prenderam nesta quinta-feira, 2, um homem de 78 anos, suspeito de ter estuprado uma criança de apenas quatro anos de idade. O indivíduo foi localizado no setor Milena.

Conforme apontaram as investigações da 6ª DEAMV, o idoso tinha facilidade de acesso à criança em razão de laços familiares, situação de que se aproveitou para cometer o delito. De acordo com o delegado José Lucas Melo, o idoso já possui uma condenação por crime contra outra criança no ano de 2011, no distrito de Luzimangues.

Ainda segundo a autoridade policial, a partir das investigações foi possível descobrir o novo crime, o qual teria sido praticado após o autor ter deixado a prisão pelo primeiro. Após ser capturado, o indivíduo foi levado à Central de Atendimento da Polícia Civil, em Paraíso, para a realização dos procedimentos devidos. Em seguida, o homem foi encaminhado à Casa de Prisão Provisória local, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

O delegado José Lucas Melo destaca ainda o intenso trabalho que vem sendo feito em repressão aos crimes, sobretudo, contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes em Paraíso. “A equipe da 6ª DEAMV vem empreendendo esforços diariamente para garantir a preservação e a restauração dos direitos das crianças e adolescentes de nosso município e, nesse sentido, contamos com o apoio de órgãos como o Conselho Tutelar, CREAS, CRAS, dentre outros de Paraíso, além do Centro Integrado 13 de maio, em Palmas, que há anos auxiliam a Polícia Civil na prestação de um serviço cada vez melhor e mais célere”, destacou.

Novamente preso, o homem foi indiciado pela prática do crime de estupro de vulnerável, que tem pena máxima de 15 anos e pode ser aumentada até a metade em razão do vínculo familiar. O delito é classificado como hediondo. 

Veja Também