Em Tocantinópolis

Polícia Civil incinera mais de 80kg de pasta base de cocaína avaliada em R$ 10 milhões de reais

16/09/2021 10h18 - Atualizado em 16/09/2021 10h22
Foto: DICOM SSP TO
Droga foi destruída em cerâmica de Tocantinópolis

Entorpecente foi apreendido pela PRF durante operação realizada na BR 153

Um carregamento de pasta base de cocaína foi incinerado durante ação da Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), na tarde desta quarta-feira, dia 15, no município de Tocantinópolis. A destruição do entorpecente foi coordenada pela 21ª Delegacia de Polícia Civil e contou com o apoio da Polícia Militar de Tocantinópolis.

Avaliada em mais de 10 milhões de reais, a carga foi apreendida durante ação realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), nas imediações do município de Palmeiras do Tocantins, na última sexta-feira, dia 10. Na ocasião, a droga estava sendo transportada em um veículo, que era ocupado por um casal e que seguia do Mato Grosso para a cidade de Imperatriz, estado do Maranhão.

Coordenada pelo delegado-chefe da 21ª DP, Tiago Daniel de Moraes, a ação que resultou na destruição do entorpecente foi realizada em uma cerâmica da cidade e ocorreu com o apoio do Núcleo de Perícias de Tocantinópolis. O ato também foi acompanhado por um representante do Ministério Público e o chefe da Vigilância Sanitária de Tocantinópolis

Em razão do alto valor do entorpecente, foi montado um grande esquema de segurança que contou com a participação de policiais civis e policiais militares de Tocantinópolis. O ato de destruição da droga foi visto como bastante significativo, uma vez que a carga estava avaliada em cerca de R $10 milhões de reais.

“A incineração da droga se fez necessária, pois trata-se de um entorpecente de alta pureza e de grande valor, que não poderia ficar armazenado nas dependências da Polícia Civil de Tocantinópolis. Sendo assim, após a autorização do Poder Judiciário, realizamos a ação de destruição da pasta base que não mais chegará às mãos de traficantes e usuários na região norte do Tocantins e sul do Maranhão”, frisou a autoridade policial. 

Veja Também