Viagem longa

Flamenguista que pedalou de Roraima a Montevidéu ganha ingresso para a final da Liberta

26/11/2021 17h23 - Atualizado em 26/11/2021 17h31
Foto: Reprodução/internet
Gabriel saiu de casa sem avisar ninguém e ainda não chegou no Uruguai

Sem ingresso, torcedor percorreu 6 mil km cruzando o Brasil para acompanhar time na final e ganhou entradas da Conmebol

Imagine você encarar quase 6 mil quilômetros e atravessar o Brasil de bicicleta por estradas nada convidativas, cheias de buracos e caminhões, e, ao final dessa jornada, acompanhar o Flamengo na final da Libertadores.

Foi exatamente isso que fez Gabriel Teixeira Marques, de 31 anos, quando decidiu sair de Boa Vista, em Roraima, rumo a Montevidéu, no Uruguai, só para estar perto do clube do coração. Sim, só para estar perto. Afinal de contas, ele viajou sem ingresso.

“Nem tinha muita essa expectativa de ter ingresso. Era para ir até o estádio e acompanhar ao redor, assim como eu creio que muitos farão participar da comemoração, caso vençamos. E já tá ótimo”, disse o flamenguista à FolhaBV.

Dias depois da entrevista, sua história ganhou as redes sociais e chegou até a Conmebol, que recompensou o esforço do flamenguista o presenteando com um ingresso para a decisão de sábado (27).

A saga do rubro-negro já havia ganhado espaço nas redes sociais e, como ele não chegaria a tempo de acompanhar o jogo, uma vaquinha virtual garantiu que ele fizesse parte do trajeto de ônibus e não precisasse pedalar todos os 540km restantes.

Gabriel criou um perfil no Instagram (@embuapedaltrip) onde publica todo percurso. Nelas, contou que chegou a pedalar 130km em apenas um dia. E, no início da semana, num posto de gasolina na cidade de Santa Vitória do Palmar-RS, praticamente na fronteira com o Uruguai (e a 350km de Montevidéu), pediu que as doações fossem encerradas.

Na noite desta quarta-feira (24), o ciclista atravessou a fronteira, chegou no município uruguaio de Castillo, a cerca de 250 km do destino final, e comemorou: “Passei. Nem acredito. Fui na cara e na coragem e deu certo. Obrigado a todo mundo que torceu e mandou energia positiva. Tô em Castilho. 75 km depois do Chuí. Amanhã tentar pedalar os 200 que faltam até Montevidéu (sic)”.

A façanha que entra para a lista das maiores loucuras feitas e já registradas por um torcedor – pelo menos em quilometragem, deixou a família preocupada. Em entrevista ao site da FolhaBV, Marcel Teixeira Marques, irmão de Gabriel, contou que ele saiu de casa no dia 14 de agosto sem avisar. Meses antes, em fevereiro, eles perderam o avô de 96 anos vítima de covid-19, em Manaus. Segundo o irmão, Gabriel era dado como desaparecido.

“Por um acaso, a minha irmã encontrou ele nas redes sociais, na página de torcedores no Instagram e ficamos felizes em ter notícias dele, mas ele não nos responde”, afirmou Marcel, que agora também acompanha os passos do irmão pelas redes sociais.

Fonte: Esportes R7 

Veja Também