Em Gurupi

PC indicia mulher que se passou por faxineira e furtou cartão de idosa causando prejuízos de mais de R$ 13 mil reais

27/05/2022 17h11 - Atualizado em 27/05/2022 17h14
Foto: DICOM SSP TO
Parte dos objetos recuperados pela Polícia Civil em poder da suspeita

No total foram realizadas 25 compras de itens diversos, além de cinco saques em agências bancárias

Investigações da Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), resultaram no indiciamento por estelionato, de uma mulher de 35 anos, em Gurupi, nesta sexta-feira, 27. Ela é suspeita de se apropriar indevidamente do cartão de uma idosa, em cuja casa, atuou como faxineira, e realizar 25 compras de itens diversos, além de fazer cinco saques na conta corrente da vítima, causando um prejuízo estimado em mais de R $13 mil reais.

Conforme o delegado Alicindo Augusto Celestino, titular da 89ª Delegacia de Gurupi, as investigações em torno dos fatos foram iniciadas quando a idosa de 78 anos foi até a Central de Atendimento da Polícia Civil e registrou um Boletim de Ocorrência, informando que seu cartão bancário havia sido subtraído e que várias compras e saques tinham sido realizados em seu conhecimento ou anuência.

"De imediato, instauramos inquérito policial e com o aprofundamento das investigações conseguimos identificar a mulher, que se passou por faxineira a fim de se apoderar do cartão e da senha da vítima e em seguida, passar a aplicar os golpes”, disse o delegado. No decorrer das investigações, os policiais civis obtiveram imagens de câmeras de monitoramento de várias lojas de Gurupi, as quais mostram a suspeita comprando produtos, pagando contas e efetuando saques em instituições financeiras.

Dessa maneira, a autoridade policial representou por um mandado de busca e apreensão na residência da suspeita. No local, os agentes da PC-TO encontraram e apreenderam uma infinidade de produtos, tais como roupas, aparelho celular, produtos de higiene e beleza, além de um aparelho televisor de 43”, adquirido com o cartão furtado.

Questionada, a mulher confessou os fatos, afirmando que tinha usado os R $6 mil reais sacados indevidamente das contas da idosa para pagar dívidas com agiotas. Diante dos fatos, a mulher foi indiciada pelo crime de estelionato. O inquérito será concluído e remetido ao Ministério Público, que adotará as medidas legais pertinentes.

De acordo com o delegado Alicindo, a autora já possui pelo menos três passagens pela polícia pela prática do mesmo tipo de crime, sempre agindo da mesma forma, se passando por faxineira. “Nesse caso específico, era o primeiro dia de trabalho da mulher na casa da vítima, sendo que na primeira oportunidade que teve, se apropriou do cartão bancário e passou a fazer compras e a realizar saques”, disse o delegado.

A autoridade policial também faz uma alerta a população no sentido de evitar cair em golpes dessa natureza, quando uma pessoa se apropria de cartões e senhas de forma indevida. “É sempre muito importante que ao contratar algum prestador de serviço, as pessoas redobrem a atenção, busquem informações sobre quem elas estão contratando a fim de evitar dissabores como o experimentado pela vítima”, disse o delegado.

Alicindo Augusto também reforça a orientação para que as pessoas não guardem senhas anotadas junto aos cartões, já que esse procedimento facilita muito a ação de golpistas. “Além de se atentar aos procedimentos de segurança, é importante também que as pessoas não confiem a senha a ninguém, pois é de uso pessoal e intransferível”, disse a autoridade policial. 

Veja Também