Droga é avaliada em R$ 80 milhões

Polícia Civil incinera 221 kg de pasta base de cocaína apreendidos em Porto Nacional

06/06/2022 11h20 - Atualizado em 06/06/2022 11h27
Foto: SSP/Governo do Tocantins
Droga avaliada em R$ 80 milhões foi apreendida após a Polícia Civil

Incineração foi realizada pela 1° Denarc de Palmas e pela 7ª Deic de Porto Nacional, nesse sábado, 4

Foram incinerados na manhã desse sábado, 4, os 221 kg de cloridrato de cocaína (pasta base) apreendidos em Porto Nacional, no dia 2 deste mês. A incineração ocorreu em uma cerâmica na cidade de Porto Nacional e foi realizada pela Polícia Civil do Tocantins, por meio da Divisão Especializada na Repressão a Narcóticos (1ª Denarc) de Palmas e da 7ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (Deic-Porto Nacional).

O delegado titular da Deic de Porto Nacional, Tulio Mota, considera o momento um marco para a Polícia Civil. "Aqui não temos na história uma apreensão vultuosa como essa, não por quantidade, mas pela expressividade dela. Trata-se de mais de 200 kg de cocaína pura, em seu estágio de pureza altíssima, cujo valor é estimado em cerca de R$ 80 milhões. Vejo a motivação dos policiais em participar de um momento desses, que significa um golpe tão pesado para o tráfico que ao que tudo indica é internacional, e também a retirada de circulação dessa substância que mata e destrói famílias", ressaltou.

O procedimento foi devidamente autorizado pelo Poder Judiciário e acompanhado pela promotora de justiça da comarca local, Thaís Cairo Souza Lopes; bem como pelo delegado titular da Denarc Palmas, Rodrigo Saud Anturiano; representantes da Vigilância Sanitária Municipal e da Perícia Oficial da Polícia Civil do Tocantins.

“Muito importante a incineração dessa droga, o mais rápido possível, considerando que é um ”bem" apreendido e que não vai ser devolvido, então não tem porque ficarmos guardando. É também um momento bastante importante para a Polícia Civil que trabalhou de forma inteligente e articulada com a Polícia Civil de São Paulo e conseguiu fazer essa apreensão considerada recorde e todas às vezes que ocorre uma apreensão dessa quebra o braço financeiro de uma organização criminosa", destacou a promotora.

Apreensão

A droga, avaliada em R$ 80 milhões, foi apreendida após a Polícia Civil receber informações da Polícia de São Paulo dando conta de um possível pouso de aeronave que estaria transportando entorpecentes.

Após receber as informações, a equipe da 7ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (Deic - Porto Nacional), com apoio da Polícia Militar e da Guarda Metropolitana de Porto Nacional, passou a monitorar os aeroportos e pistas de pouso da cidade.

A droga estava em um avião da Embraer, modelo BEM-810C, avaliado em R$ 400 mil. O piloto e o copiloto da aeronave, que tinha decolado em Jaboticabal- SP, foram presos em flagrante. Ambos continuam recolhidos na Casa de Prisão Provisória de Porto Nacional à disposição do Judiciário. Os tabletes de droga foram encontrados dentro de malas e tinham impressos o rosto do Al Capone, gângster americano mais famoso da história que dominou o crime organizado em Chicago, nos Estados Unidos.

Operação Hórus

A ação de apreensão e incineração faz parte da Operação Hórus no Tocantins. A operação é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e atua no combate ao crime nas fronteiras e divisas do país. Com a coordenação da Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJSP), ela se consolida como uma ação integrada das forças de segurança pública no combate ao crime organizado e repressão aos delitos transnacionais. 

Veja Também