Pelo segundo ano

"Guardiões do Bioma” atuarão contra as queimadas e incêndios florestais no Tocantins

22/06/2022 14h51 - Atualizado em 22/06/2022 14h53
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Lançamento Guardiões do Bioma

Os investimos abrangem a compra de equipamentos de contenção de incêndios, como Pickups 4x4 com kits de combate ao fogo, embarcações com motor, reboque, drones e GPS

Pelo segundo ano, Tocantins está entre os 15 estados da Federação que contará com a segunda edição da operação “Guardiões do Bioma - Combate a queimadas e incêndios florestais”, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A operação foi lançada ontem, 21, em Brasília e conta com investimento de R$ 77 milhões, com atuação nos estados da Amazônia, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e Caatinga.

Além de Tocantins, fazem parte da ação os estados do Acre, Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul. Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, nesta segunda edição, prevista para operar até janeiro de 2023, o investimento nas ações contra o fogo será nas áreas de investigação dos crimes ambientais e equipamentos de contenção de incêndios, como Pickups 4x4 com kits de combate ao fogo, embarcações com motor, reboque, drones e GPS.

"O combate às queimadas é feito com a união de forças, um trabalho integrado que começa com a prevenção. O reforço do Governo Federal com a operação Guardiões do Bioma proporciona celeridade e maior abrangência nas ações de combate e prevenção, melhora o tempo de resposta para que as forças de segurança e órgãos ambientais possam atuar com maior rapidez", avalia o Coordenador Estadual de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Carlos Eduardo Souza Farias.

Atuam contra as queimadas ilegais a Força Nacional de Segurança Pública, Corpos de Bombeiros Militares, Polícias Civil e Militar dos Estados, além dos órgãos de fiscalização como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio).

Atuação

O Ministério da Justiça e Segurança Pública fará o trabalho de coordenação e integração entre os órgãos envolvidos, além do pagamento das diárias para bombeiros e policiais militares ambientais reforçarem o efetivo. Ao todo, 6 mil profissionais ficam à disposição da Guardiões do Bioma e são acionados conforme a atuação.

Operação Guardiões do Bioma

A operação se divide em eixos: Operação Guardiões do Bioma – Combate a queimadas e incêndios florestais e Operação Guardiões do Bioma – Combate ao desmatamento ilegal.

A primeira fase do eixo de Combate aos incêndios florestais foi lançada em 1 de julho de 2021 e terminou em 31 de janeiro de 2022. Contou com efetivo de mais de oito mil profissionais no combate a 18,3 mil focos de incêndios florestais e 7 mil crimes ambientais. Foram 3.853 ações preventivas, 1.607 multas aplicadas e 137 maquinários apreendidos, além de 1.580 animais resgatados nos 11 estados brasileiros. 5.848 m³de madeira apreendida, o equivalente a 204 contêineres cheios.

Veja Também