No Tocantins

Corpo de Bombeiros Militar realiza Cerimônia de Incineração das Bandeiras Inservíveis

20/11/2023 11h12 - Atualizado em 20/11/2023 11h14
Foto: Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins
Bandeiras inservíveis são incineradas na sede do 1º Batalhão de Bombeiros Militar, em Palmas

O ato, que acontece sempre no Dia da Bandeira, cumpre rito nas Forças de Segurança em respeito ao mais importante Símbolo Nacional Brasileiro

As Unidades Operacionais ligadas ao Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins realizaram a Incineração das Bandeiras Inservíveis. O ato foi ao meio-dia, deste domingo, 19, quando o país celebrou, também, o Dia da Bandeira. A cerimônia de incineração é tradicional no meio militar e tem como objetivo a correta destinação do maior símbolo brasileiro, após o constante uso e, muitas vezes, conter alguns danos.

Em Palmas, a cerimônia ocorreu na sede do 1º Batalhão, às margens da Avenida NS-05. Diversos bombeiros militares que cumpriam o expediente do dia participaram, além do comandante da Unidade Operacional, tenente-coronel Alex Matos Fernandes, e o tenente-coronel Donaldo, chefe da Ajudância Geral, ligada ao Comando Geral do CBMTO.

“O culto aos símbolos nacionais é muito importante para as instituições militares”, afirmou Alex Matos, destacando que, “diariamente, às 8h, a Bandeira Nacional é hasteada, e, às 18h, arriada”. "Porém, dia 19, que é o Dia da Bandeira, o horário de hasteamento é diferenciado, sendo realizado ao meio-dia e aproveitando para o momento de culto ao pavilhão nacional com incineração daquelas que estão inservíveis. A Bandeira Brasileira não é um objeto que pode ser descartado de qualquer jeito", completou o tenente-coronel.

Em geral, as bandeiras incineradas estão rasgadas, com as fissuras provocadas pelo uso constante, ou estão manchadas, devido à ação do tempo chuvoso e com muito sol.

A cerimônia no 1º BBM incinerou centenas de exemplares, algumas usadas pelo próprio Batalhão de Bombeiros e pelo Quartel do Comando Geral, e muitas outras vindas de instituições públicas para a incineração. Durante o ato, as bandeiras foram colocadas em uma Pira e queimadas em seguida. “As cinzas devem ser descartadas em local secreto, enterradas ou jogadas ao mar ou em algum corpo aquático”, informou Alex Matos.

"Esse momento, mesmo rápido, simboliza o culto aos símbolos nacionais e o fortalecimento da nossa instituição como força militar", assegurou o comandante.

Demais Unidades

O ato, da mesma forma, ocorreu também nas demais Unidades Operacionais do CBMTO no interior do estado, nas cidades de Porto Nacional, Paraíso do Tocantins, Gurupi, Dianópolis, Araguaína, Colinas e Araguatins.

Veja Também